13 fevereiro 2018

Como fazer uma festa na piscina: Meus 18 anos.


Verão! " Vou me refrescar, na areia escaldante me deitar; Um bronzeado lindo pegar, no verão!!!". Se Olaf falou, então tá falado! O verão chegou, e pelo menos aqui no Rio de Janeiro, para sobreviver nessa estação você precisa de pelo menos uma dessas coisas : Ar condicionado, piscina ou praia.
Então, para comemorar meu aniversário de 18 anos, resolvi fazer uma festa na piscina. Bem, se não fosse o único dia do verão escolhido para chover e fazer frio.
Mesmo com a chuva, eu aproveitei cada minuto da minha festa e consegui reunir muitas dicas legais que podem ser aproveitadas na sua festa na piscina ( que eu espero que tenha um belo e quente sol!)

O tema da festa era tropical e foi muito fácil encontrar todas as coisas que eu precisava com o tema. Muito flamingo e muito abacaxi. As cores: Tentei escolher tons quentes, mas me prendi mais no azul e no rosa ( amooo).



Primeiro, vamos começar com esse teto maravilhoso, que está até agora na minha sala de estar. O plano inicial era fazer um arco de bolas por cima da piscina. Com a chuva, nossos planos tiveram que mudar. O que fazer com 200 bolas? Cola tudo no teto e espera um resultado bonito. E cai entre nós, eu amei o resultado. Uma mistura das minhas cores favoritas rendeu fotos nos telefones de todos os convidados. ( Uma outra ideia que eu tive era um quarto de bolas, eu ainda farei isso. Um dia! Grave minhas palavras!)



Falando em bolas, eu encontrei na loja de festas, essas bolas de formatos. O certo era encher de gás hélio, mas como eu moro no fim do mundo, tivemos que improvisar. Como? Um canudo e muita força nos pulmões. Para imitar o efeito do hélio, amarramos um barbante nas bolas e colamos a outra ponta no teto. Vai dizer que não ficou parecido?




Uma outra ideia, era colocar o tema da festa em toda a parte. Para conseguir esse objetivo, encontrei esses palitinhos decorados para colocar em cima dos doces. Foi sucesso total. Você pode encontrar de diversos temas, principalmente de frutas - tinha um monte na loja. Bem baratinho, essa decoração ainda ornamenta a mesa deixando com aquele estilo tumblr que a gente tanto procura. E olha a foto, como ficou uma graça!




Os doces foram um espetáculo a parte. Importados - se você for como eu e dizer que o Rio Grande do Sul não faz parte do Brasil - os doces foram a atração principal de uma festa na piscina sem piscina. Na foto da direita - na frente da luminária de flamingo - com forminhas azuis, está o " Beijo de Alemão", piada pronta para fazer com as amigas. E como eu fiz:
"  - Fulana, come esse doce
   - Muito bom
   - Você gostou de um beijo do alemão? Huum!"
Sim, tenho 18 anos com mente de 10.

Os doces são todos do Rei do Quindim - Pelotas, RS. Se você for dessa cidade linda, precisa conhecer o trabalho deles! ( Não esquece de fazer essa piada e vir me contar depois.)


Além desse doce, tivemos outros maravilhosos, como os de Nutella, que acabaram mais rápido do que meus olhos puderam acompanhar. Quem não ama Nutella, não é?. Quindim de leite condensado - 0 gosto de ovo!- brigadeiro de churros, morango coberto com brigadeiro, Quindim e muitos outros.
Não vamos nem citar o quanto eu engordei. Deixe isso para um próximo post ( que irá ir ao ar no Dia de São Nunca).



Uma coisa que era meu sonho em uma festa na piscina e que eu consegui comprar, era essa suqueira. O plano inicial era colocar Limonada Rosa, mas não encontrei corante. Então, colocamos Limonada Suíça, mas não estava na foto, pois ainda estava ficando pronta quando a fotógrafa aqui resolveu que era o momento de fotografar a festa. Essa suqueira custou 39 reais na Casa & Vídeo. Além disso, comprei esses copos neon nas cores da festa e esses canudos de frutas que todo mundo amou ( e acharam super chique - mesmo que eu não tenha pago nem 5 reais em todos esses).
( E ignorem esse suco na foto, não sei o que ele estava fazendo aí!)




 ( Na foto: Minha tia, minha prima, minha irmã, eu e minha outra irmã).


Essa foi a minha festa de 18 anos! Na piscina, com chuva ( e entramos mesmo assim). As vezes, as coisas não saem como planejado. E está tudo bem!

07 fevereiro 2018

A Louca das Séries: As telefonistas.



Sabe aquele momento em que você percebe que boa parte do catálogo da Netflix já ocupou seu tempo? Que não há nada de novo para assistir? Que as séries famosinhas já não te interessam mais?
Eu estava nesse momento. Estava cansada das mesmas séries, do mesmo gênero. Eu queria algo novo. Além disso, vocês conhecem o meu amor pela língua espanhola, não é mistério para ninguém. Agora que me formei no colégio, as séries espanholas deixaram de marcar as minhas semanas - assistia várias nas aulas de espanhol no colégio - e me deixaram com aquela saudade.
Juntando todos esses sentimentos, resolvi dar uma chance para essa série, que as vezes aparecia nas indicações da Netflix. E acreditem nessa coincidência, os dois protagonistas masculinos dessa série, eram os mesmos de uma que eu assistia ano passado no colégio ( El Internato).

Vamos parar de falar de mim e começar a falar dessa série incrível! Só interrompendo mais uma vez: Eu não sabia que a série era classificada para os 18 anos - e mesmo não achando justo, para mim o certo seria 16 - é bom sempre avisar!

Las Chicas del Cable, ou As Telefonistas, conta a história de quatro mulheres que começam a trabalhar como operadoras de uma empresa telefônica na década de 20.
Uma é inocente, vinda do interior para o primeiro trabalho. Outra é filha de um militar importante e a família é contra a liberdade que ela almeja, contra seu namoro e contra a vontade dela de trabalhar. Outra, que já trabalhava a mais tempo, é a "esposa perfeita", que vive crises com seu marido, que é contrario a vontade da esposa de manter um emprego. A última - para mim, a protagonista - se chama Alba. Essa mulher, fugiu de sua cidade de interior acompanhada de seu namorado, quando adolescente, mas acabou se perdendo dele e se envolvendo com maus caminhos.
Prestes a fugir da Espanha, Alba é acusada de um assassinato e em troca de sua liberdade, acaba fazendo um acordo para assaltar uma grande empresa, a  telefonia.
Alba, então, entra como telefonista e começa a planejar seu roubo, ela só não imaginava que o atual presidente da empresa nada mais é que seu amor da juventude, o amor de sua vida que chegou a Madrid com ela, há mais de 10 anos.
Alba, agora chamada de Lídia, deve decidir o que é mais importante para ela: sua liberdade, seus amores, suas amizades...

A série é extremamente atual, mesmo se passando a quase 100 anos! Sendo considerado um seriado leve, As telefonistas trata de como as mulheres eram vistas nessa época, abordando assuntos como violência domestica, direito ao voto, divórcios, trabalho feminino, casamentos abusivos, homossexualidade e outros temas, infelizmente, considerados polêmicos ainda hoje. É triste vermos como alguns trágicos assuntos continuam presentes até hoje, mesmo quase um século depois.

Além desses interessantes temas, a série também possui aspectos clichês que agradam o público mais romântico. Há algo mais clichê que um bom triangulo amoroso?
Lídia vive um entre seu amor de infância - Francisco, agora casado com a filha do dono da empresa - e o herdeiro problemático da telefonia - Carlos, que começa o relacionamento a base de interesse, mas acaba se tornando algo a mais.

Indico essa série para todos que querem ver algo diferente, algo que te faça refletir, algo que possua teor histórico, algo que possua um bom romance, algo que não seja de língua inglesa. E melhor, está na Netflix, você não tem desculpas para não assistir. Por enquanto, há duas temporadas disponíveis.


23 julho 2017

O Italki funciona?

Hoje venho falar de novo sobre o Italki, um site inovador que te conecta com milhões de pessoas do mundo inteiro e principalmente com milhares de professores de diferentes nacionalidades dispostos a te ensinar qualquer idioma que você esteja aprendendo.
Meu último post sobre o site foi um dos mais visitados aqui do blog e por isso trouxe um bem mais completinho e espero conseguir tirar todas as dúvidas de vocês (senão, pode deixar aqui nos comentários que irei responder).

Como usar?


Primeiro você tem que fazer um cadastro bem básico. Se você for aquela pessoa meio preguiçosa como eu, pode se conectar com o Facebook. Caso prefira do modo tradicional, coloque seu e-mail. Depois disso, coloque qual é sua língua nativa, verifique o fuso horário e o seu país atual, e o idioma que você quer aprender (por enquanto só um, mas você pode incluir mais no futuro).
Então, agora você deve escolher o tipo de pessoa que irá te ajudar a ficar craque naquele idioma que você tanto sonha. Para falantes da comunidade já está explicado em outro post aqui mesmo no blog (clique aqui). Nesse post eu vou me concentrar em explicar sobre os professores profissionais, pessoas formadas que estarão 100% preparadas para te ensinar.
Se você ainda não tiver cadastro e estiver o fazendo agora, o site já estará facilitando sua busca por professores, então é só preencher de acordo com sua preferência.
Caso você, como eu, já tivesse cadastro no site é só apertar em encontrar um professor e preencher os dados do seu professor. Qual língua você quer aprender? Esse professor tem que falar que idioma? Quanto você está disposto a pagar? Em que horário você pode fazer a aula?  Além disso, você pode adicionar tags que combinem com o seu perfil de aprendizado. Veja abaixo:

Escolhido o professor, você irá marcar uma aula com ele ( pode ser uma experimental, mais barata, para vocês se conhecerem e saber se é com ele que você quer estudar).
Agora, é só agendar hora e esperar pela sua aula.

Como será feito o pagamento?

O site é gratuito, só há custos para fazer as aulas profissionais. Para isso, você compra créditos que serão usados para qualquer aula, dependendo do preço do professor que você escolheu. Você pode comprar os créditos da maneira que preferir: cartão de credito/ debito, transferência bancaria, PayPal ou boleto.
Quando a aula é agendada, o credito referente é bloqueado. No fim da aula, você deve marcar que ela foi realizada com sucesso, só assim o dinheiro será transferido para o professor.
Há outras ferramentas que são gratuitas:

  • ·         Parceiros de idioma na comunidade ( post aqui!): Essa é uma das funções mais legais do site na minha opinião.
  • ·         Ler artigos escritos no idioma que você está aprendendo
  • ·         Caderno: Você pode escrever um texto e ele será corrigido por falantes da língua.
  • ·         Respostas: Sabe aquela dúvida chata que gera uma discussão entre seus amigos? É só perguntar e um falante do idioma vai te ajudar!
  • ·         Discussões são como fóruns para debater sobre algo do idioma.
  • ·         Language Hacking são dicas que valem a pena dar uma lida.


Eu não sei nada! Posso usar?

Recebi tantas perguntas desse tipo que tive que colocar aqui. Sim, você pode usar. No Italki há diversos professores já preparados para ajudar iniciantes. Caso você ainda se sinta despreparado, pode escolher algum professor brasileiro do idioma, pois no momento de aperto ele pode te dar uma mãozinha usando o português.

 

É seguro?

Essa pergunta surge muito quando é algo referente a internet. Realmente, você tem que ter cuidado quando se trata dos parceiros de idioma, mas se você usar o chat do site, ou Skype , com responsabilidade  não terá nenhum problema. Eu uso o site a bastante tempo (uns 2 anos) e nunca tive nenhuma reclamação. 
O pagamento também é bem seguro, todo o valor só vai ser creditado depois de uma aula finalizada e confirmada por você!

 Dá resultado? Você usou? Dá para aprender?

Sim, eu usei. Agora, vou contar em detalhes como foi a minha experiência com as aulas pagas!
Para trazer o conteúdo mais aprofundado para vocês comprei 10 dólares, para fazer algumas aulas experimentais (com esse valor consegui fazer as 3 permitidas).
Eu nunca suportei cursinhos de inglês, achava muito parado e sem resultados, mesmo após anos sentada naquela pacata sala de aula. Tudo o que eu sabia do inglês era por causa das séries, filmes, jogos...
Quando marquei a aula com uma professora britânica, já expliquei que eu não sabia nada de inglês. A aula começou na hora marcada com um chamado da professora via Skype.  Galyna, minha professora, começou fazendo perguntas simples e um teste de nivelamento a base da conversa e de pequenas leituras. Depois de 10 minutos, eu já conversava no idioma sem medo inclusive pensando na língua, me surpreendi em descobrir que eu já sabia inglês, só precisava tirar a prova real.
A segunda aula que eu marquei foi com uma professora argentina. O espanhol é a minha segunda língua, inclusive vocês já sabem que fiz um intercambio em Santiago. A aula foi bem descontraída, bem voltada para a conversa. No fim dessa, Vitória me apresentou á uma outra classe de professores do Italki, os Tutores da Comunidade. Esses são pessoas que ensinam o idioma para quem já tem um conhecimento bom e não precisam ser formados como professores da língua escolhida, e claramente são mais baratos. Uma boa opção para quem só quer uma conversação e já tem domínio do idioma.
A terceira aula que eu marquei não foi tão boa quanto eu pretendia, já que a professora desapareceu e não me atendeu na hora marcada sem nem ao menos dar uma explicação. Entretanto, para mim foi bom para que eu pudesse vir contar para vocês como funciona nessas horas. Assim que deu o horário que a aula terminaria, o Italki perguntou como tinha sido a aula. Eu, logo, contei que não havia tido a aula e eles me devolveram os créditos referentes. Ponto positivo!

Conclusão:

Estou ainda mais apaixonada pelo site e indico que todos vocês conheçam, confiem em mim! Qualquer dúvida, pergunte aqui nos comentários!
Quer aproveitar o Italki e ainda ajudar o blog?  Entre no site clicando em um dos links aqui embaixo! Boa aula, bom aprendizado, boa aventura por culturas!